Loading...

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

JOSEANE MORAES, 9 anos, desaparecida.


SICRIDE

09/12/2011

Joseane Moraes




         JOSEANE MORAES

Nome da mãe: Sirlene Pereira de Moraes

Cor dos olhos:  Castanhos

Cor do cabelo:  Castanho

Data de nascimento: 19/06/2002

Data do desaparecimento: 03/12/2011

Idade: 09 anos

Local do desaparecimento: Cambé/PR

Esta criança desapareceu e a delegacia que a família procurou não fez o BO imediatamente, alegando ter que esperar por 48 horas...ABSURDO!. Uma delegacia que desconhece a lei é algo ALARMANTE.

Senhor Jesus, além de ter que suportar a dor mais dilacerante que existe, a maioria das famílias que tem seus filhos desaparecidos ainda tem que enfrentar o descaso, o despreparo, o desleixo e o que mais Senhor???

Abençõa mais esta família que está em total desespero. Amém!

Oração ao anjo da Guarda

Santo Anjo do Senhor, zeloso guardador de todas as criancinhas,
Já que a ti as confiou
A piedade divina,
Sempre lhes rejas, guardes,
governes e ilumines.
Amém.

Infelizmente esta criança foi vítima de um monstro http://www.gazetadopovo.com.br/vidaecidadania/conteudo.phtml?id=1212129
Que Deus abençoe a família para superar esta perda irreparável e que a justiça dos homens não seja, mais uma vez, palco da impunidade.

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

JOANA XAVIER DE SOUZA LISBOA DESAPARECIDA

Que nesta época de Paz e de Festas de Amor, Deus ouça meus apelos e nos traga minha JOANA AMADA FILHA!!
JOANA MINHA FILHA AMADA: HOJE FAZEM 9 MESES QUE NADA SEI DE TI, Que nao sei o que comes o que vestes se sentes frio se sentes dor se estás feliz... Não sei nada. POR FAVOR JOANA VOLTA OU DÁ NOTÍCIAS TUAS, TODOS NÓS TE AMAMOS E QUEREMOS QUE VOLTES LOGO!! QUEM SOUBER DE TI, POR FAVOR, PELO AMOR DE DEUS ENTRE EM CONTATO COMIGO 48 84345868 OU lenorexs@hotmail.com Tua mãe que te amaa muito Lenore
 
 

Nome: JOANA XAVIER DE SOUZA LISBOA
Visto pela última vez: 13/03/2011, em Canasvieiras, Norte da Ilha de Santa Catarina
Idade: 33 anos
Cidade: Florianópolis
Características físicas: 1,58m, 48kg., cabelos ruivos estilo chanel pelo ombro, olhos castánhos claros. Tem duas tatuagens, uma no ombro e outra na perna (antigas)
Características psicológicas: Estava em uma clínica de repouso para tratamento psiquiátrico. Não é toxicômana.
Fonte: Família e site http://www.policiacivil.sc.gov.br/

Se você viu, ligue, avise! If you saw, notify! Si usted viste, llama!

Informações, ligue:
7ª Delegacia de Polícia da Capital
Rodovia Tertuliano Brito Xavier, 315
Canasvieiras, Canasvieiras - Florianópolis / SC
Telefones: (0XX48) 3266-1872 / 3266-1831
BO 7A DELEGACIA DE CANASVIEIRAS. N 00126-2011-02760
Site: http://www.policiacivil.sc.gov.br/

http://disquedenuncia181.org/desaparecido-joana-xavier-de-souza-lisboa/
OU LIGAR PARA FAMÍLIA 48 84345868


Fonte: Comunidade no facebook: Pessoas Desaparecidas


Familiares de Joana Xavier de Souza Lisboa, 33 anos, estão desesperados tentando encontrá-la. Joana estava em uma clínica de repouso em Canasvieiras, em Florianópolis, e teria fugido do local na manhã do domingo de 13/03/2011.
 Atendendo ao pedido da mãe de Joana Xavier peço a todos que colaborem com a divulgação. Esta mãe está em sofrimento, e quem passou por isto sabe a real dimensão desta dor. Ajudem a por fim a mais este drama. 

Santo Anjo do Senhor!
Nosso zeloso guardador
Se a ti nos confiou
a Piedade Divina.
Sempre nos rege, 
nos guarde,
nos ilumine,
Amém!
 
Deus em tua infinita misericórdia põe fim a este sofrimento. De uma mãe com amor incondicional pelos seus filhos, para outra que se encontra em sofrimento: o pior sofrimento que uma mãe pode passar. 
Tende piedade Senhor, abençoa. Seja feita tua vontade, Meu Pai! Amém!

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Julgamento do caso Lucas Terra

Recebi por e-mail da revista Zap e fiquei feliz por, exatamente quando terminei de assistir a novena do Divino Pai Eterno (09:00 horário de verão é 10:00), ao abrir minha caixa de e-mails tinha esta notícia.  Deus fará com que os autores desta atrocidade sejam punidos, sem sombra de dúvida. Espero que aqui na terra também se faça justiça.

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Thamires Mirely de 3 anos - ENCONTRADA

10/02/2012 : Que hoa notícia para uma linda manhã. Obrigada Jesus! Obrigada Pessoas Desaparecidas.
THAMIRES MIRELY foi encontrada e já está com a família em PAU DOS FERROS-RN.
Ela foi raptada pela mãe (que não convivia com a criança desde que ela era bebê) no dia 10/11/2011.
Ela foi LOCALIZADA na cidade de BELO HORIZONTE-MG.
Obrigada a todos que ajudaram a compartilhar e divulgar!

A informação foi confirmada com a tia de Thamires Mirely (Rafaela). Ela pede para agradecer a todos pela ajuda!

Esta foto será excluída permanentemente deste mural no dia 13/02/2012:https://www.facebook.com/note.php?note_id=231891986898014


OBRIGADA DEUS! 
Que outras e mais outras, e mais outras, sejam encontradas para glória do Teu nome. Por que toda a honra e glória é para Ti Senhor!

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Criança da cidade de Pau dos Ferros está desaparecida desde quinta-feira

Uma criança da cidade de Pau dos Ferros/RN, por nome de Thamires Mirely de 3 anos, está desaparecida desde quinta-feira, 10 de novembro de 2011. A família está desesperada e pede para quem viu ou tiver qualquer informação, entrar em contato.
Telefones: 8889-7957 / 8824-7113 / 9970-4547 e 9671-4673
Rose Helena da Silva Diniz
Assistente Social – Fones: (84) 8807-8321 / 9957-9572
*LEITOR DO BLOG JÁ MANDOU MENSAGEM:
Pessoal estamos precisando muito da ajuda de todos vocês, pois essa menina da foto está desaparecida desde de Quinta-Feira 10/11/2011. Pedimos para quem viu ou tiver qualquer informação, entrar em contato.
Celulares: 8889-7957 / 8824-7113/ 9970-4547/ 9671-4673
Por favor passe para todos os seus contatos, pois se fosse alguém da sua família vocês repassariam. O nome dela é: Thamires Mirely , tem 3 anos de idade, da cidade de Pau dos Ferros – RN
O objetivo desse e-mail é ajudar os pais, portanto, envie para os seus contatos como Cco (cópia oculta). Assim, evitaremos que alguém se aproveite desse apelo para conseguir contatos para enviar vírus e outras baboseiras.
Obrigada.
para Email cicinho.22@hotmail.com


A criança estava no colégio e foi retirada de lá antes do final da aula no dia 10 de Novembro 2011 e não se tem informação de seu paradeiro. A mãe biológica da menina mora em Belo Horizonte no estado de Minas Gerais.

A família pede para quem tiver informações, ligue para os seguintes números: 8824-7113 ou 8889-7957. mossoroemfoco

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Rapaz procurado no Facebook é encontrado morto

Rapaz procurado no Facebook é encontrado morto

Renan Fogaça, descanse na Paz de Deus!

 

Renan Fogaça foi baleado na cabeça e morreu no Hospital Estadual de Diadema, na Grande São Paulo THAÍS NUNES
thais.nunes@diariosp.com.br


A foto de um rapaz encostado em um carro vermelho, sequestrado na região de Pedreira, Zona Sul, comoveu os usuários da rede social Facebook nos últimos três dias. Pela internet, a irmã do metalúrgico Renan Fogaça Alípio, 22 anos, implorava por notícias do irmão desaparecido. A mensagem foi compartilhada por pelo menos 90 mil pessoas. Na tarde desta terça (18), o rapaz morreu no Hospital Estadual de Diadema, na Grande São Paulo. Ele foi baleado na cabeça pelos criminosos. 

Renan foi rendido na porta de casa às 21h30 do último sábado por homens armados. Segundo depoimento da família à polícia, a quadrilha realizou três saques da conta do metalúrgico e o Fiesta do jovem foi roubado. O delegado Irai Santos de Paulo, chefe do 98º Distrito Policial (Jardim Miriam), vai pedir ao banco comprovantes da movimentação bancária do rapaz desde o dia do sequestro.

Paulo informou que o hospital entrou em contato com a delegacia alertando sobre a chegada de um rapaz baleado, encontrado próximo à divisa de São Paulo e Diadema. Renan estava agonizando e não resistiu. O corpo foi reconhecido por familiares.

O caso foi registrado como roubo, já que a quadrilha não chegou a pedir resgate. A hipótese de execução também vai ser apurada. "A princípio, era um rapaz caseiro, sem inimigos. Estamos no início da investigação", disse o delegado.

O Fiesta foi localizado hoje, por volta do meio-dia, em Diadema. Ninguém foi preso. 

Cometário da Advogada
"Tenho uma posição sobre o fato acima... No dia que o Renan Fogaça foi levado por bandidos no interior de SP, ví sua imagem circulando pelo Facebook com pedido de ajuda feita por seus familiares. Achei temerário compartilhar essa foto do Ren...an, embora quisesse ajudá-lo de algum a forma. O fato é que nesses casos, à princípio um sequestro, tem a sua natureza arraigada no submundo do crime. Pensem e reflitam: a imagem do Renan foi veiculada em mais de 90 mil perfis nesses 3 dias, e quem garante que seus algozes não pertençam à Rede Social do Facebook??? E se por medo e receio de serem capturados, apressaram um final que poderia ter sido feliz, simplesmente escolheram o mais trágico para essa família??? 


Tenham cuidado nas escolhas do que realmente deve ser compartilhado, ainda mais em casos de crimes dessa natureza. Bandidos não tem nada a perder, mas a família de uma vítima sim! Entendo o desespero da família em buscar ajuda na rede social, mas em casos dessa natureza, é perigoso demais e expõe a vítima a esse final. Não foi um familiar que sumiu com o Renan, mas bandidos que não dão a menor importância para a sua própria vida, muito menos a de quem está em seu poder. Acredito que dessa vez a rede social atrapalhou, e apressaram fatos! Esses casos devem ser tratados "exclusivamente pela Polícia", e em total sigilo na transmissão de informações!!! Triste pela dor da sua família, e pela tentativa de encontrá-lo com vida não ter sido a mais correta!..." Adriana Lampert, Advogada



Discordo da Adriana embora reconheça que suas intenções são muito boas. Ocorre que nossas instituições falidas não nos dão a resposta esperada e ficar inerte aguardando que o pior aconteça é pedir demais para uma família, cuja dor é indescritível: Não concordo com a declaração que coloca o facebook como um agilizador da crueldade dos sequestradores. Sinceramente, esse tipo de pessoa não precisa de desculpas para serem cruéis. O que a irmã fez foi louvável e eles, ao contrário de nós, não tiveram a assistência necessária da polícia (segundo depoimento da irmã da vítima) e eu também divulguei no Orkut, e o meu filho (graças a Deus) voltou com vida. 


Um caso que me chocou profundamente pelas semelhanças com o que eu vivi ano passado. Mesma idade na época do ocorrido, mesmo período de tempo, mesmo apelo nas redes sociais... Quantas pessoas desaparecidas não são jamais encontradas? Eu só consegui registrar no site de desaparecidos depois da terceira tentativa, pois as datas do desaparecimento dos que já estavam lá  me chocava demais. 


Quantas famílias se queixam da inércia das instituições responsáveis? Um universo muito grande, infelizmente, de pessoas abandonadas a própria sorte e que encontram nas redes sociais uma forma acessível de pedir ajuda, socorro, gritar ao mundo a sua dor, para quem sabe assim, alguém se importar. Se não repassarmos estaremos nos omitindo e fechando os olhos diante de um problema tão grave.

Esta declaração, por melhor que seja as intenções dela e pela credulidade em instituições que, conforme dito acima, não deu a atenção que devia, é muito cruel com uma família que neste momento precisa mais de oração do que de críticas, pois só critica quem não passou por situação semelhante. 


Precisamos ter a medida certa de nossas palavras, pois elas servem como facas a torturar quem já foi por demais torturado: a família do rapaz. Colocá-los como responsáveis pelo final trágico é um fardo muito pesado e assustador. Não creiam nisso, façam o que fala o coração de vocês, pois é Deus nos guiando.


E ELE já está agindo no coração deles que, em meio a esta dor dilacerante, ainda estão preocupados em ajudar ao próximo doando os órgãos do jovem de apenas 22 anos. 


Senhor Jesus tenha piedade de nós e nos conceda forças suficientes para não fraquejarmos nesta difícil missão, que é viver num mundo tão violento.

Deus não é o culpado por esta tragédia e, sim, A AUSÊNCIA DE DEUS NOS CORAÇÕES DESSES SEQUESTRADORES E DE TODOS QUE SÃO CAPAZES DE QUALQUER TIPO DE CRUELDADE. Não há, no mundo inteiro, justificativa para a crueldade humana a não ser o desvirtuamento de sua condição de imagem e semelhança de Deus.

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Solidariedade: você pode fazer a diferença!

Solidariedade: você pode fazer a diferença!

Ricardo funcionário da Petrobras, filho de um ex-funcionário do BB precisa de sua ajuda, se você puder ajudá-lo atenda ao seu pedido. Se não puder ore para que uma outra pessoa possa fazê-lo. Deus nos pede para sermos solidários na dor de nossos irmãos. Mesmo aqueles que se quer conhecemos. Não precisamos conhecer para ajudar.


Palavras do Ricardo:"Pessoal, tenho que fazer um apelo a vocês, quem puder, por favor, vá ao Hemovida NATAL-RN (em frente ao HOUL - Hospital Universitário Onofre Lopes) e se cadastre como doador de medula óssea. Levem que vocês puderem levar familiares ou amigos. Lá eles vão colher só uma quantidade de sangue muito pequena, só isso, é bastante simples entrar no banco de doadores. O tipo sanguíneo não importa. A chance de ser meu doador é pequena, mas quem sabe, tenho que tentar. Se não der certo comigo, pode dar certo com outra pessoa que também está precisando. Embora a maior chance seja que não dê certo com ninguém. Por favor, façam isso por mim, eu realmente estou precisando."

Ricardo Vinícius.

Olá pessoal,

Aqui é Ricardo, da equipe de Automação da PUB-2. Estou usando o correio do meu irmão Sergio, pois estou em casa afastado e minha chave bloqueou. 

Estou sem trabalhar desde fevereiro e imagino que ainda vou ficar afastado ainda por algum tempo. Os médicos descobriram o que eu tenho só agora no final de Julho. Estou com uma doença rara chamada Adrenoleucodistrofia. Essa doença é bem conhecida pela minha família, eu sou o vigésimo caso da doença na minha família. Tudo começou na geração dos meus avôs, tendo apenas 1 caso com um tio-avô. Na geração da minha mãe (a doença é apenas na família da minha mãe) houve 15 casos da doença. Na família dos irmãos da minha mãe, foi onde teve mais casos, foram 5 tios com a doença. E na minha geração tenho eu e mais 3.

A doença, em todos da minha família aparecia na fase infantil, entre 7 e 10 anos. As pessoas escureciam a pele e de repente tinha uma febre e morria. Todos das gerações da minha avó e da minha mãe que pegaram essa doença faleceram, os que tiveram a doença na minha geração ainda estão vivos. Inclusive a última pessoa que faleceu no começo desse ano era irmão do meu primo Reginaldo Linhares, que trabalhou bastante tempo aí com vocês, na época ele fazia uma função semelhante à de SUPROD, não sei como era o nome na época. Na família de Reginaldo teve 2 casos. Reginaldo é contemporâneo da minha mãe, os casos da família dele, estão inseridos nos 15 casos da geração da minha mãe.

Eu não imaginava que aos 26 anos eu não pudesse desenvolver essa doença, achei que tinha escapado, já que achávamos que só aparecia na fase infantil, mas não é bem assim. Na verdade a doença tem várias variações, onde uma delas, e a mais rara de uma doença rara é a que se dá na fase adulta, é o meu caso.

Em geral a doença se manifesta inicialmente as três formas. A primeira é a que atacam as adrenais, elas param de funcionar e de produzir substâncias importantes no nosso corpo. A segunda dá uma fraqueza nas pernas, essa geralmente se manifesta lá pelos 40 anos e é a mais branda das manifestações da doença. Essa fase geralmente atinge homens e mulheres. Minha mãe, algumas tias e talvez minha avó tenha essa fraqueza. A terceira fazer ataca o cérebro e medula, com inflamações ou no caso mais evoluído com degenerações. Em caso adulto, como o meu, pode atacar homens e mulheres, mas é tão raro, que dizem não atacar as mulheres e tem poucos homens no mundo com essa fase.

Todos os 19 casos da minha família desenvolveram inicialmente o primeiro caso. Porém com o tempo, eles se misturam. Algumas pessoas têm a insuficiência adrenal e inflamações no cérebro na minha família, outras pessoas de outras formas. Não dá para saber o que o paciente irá desenvolver. Essas são as primeiras manifestações, mas depois delas podem vir várias, são tantas coisas que não adianta descrever aqui, o mais provável é que algumas delas um paciente com adrenoleucodistrofia nem desenvolva.

O fato de escurecer a pele e ter problemas com febre, a gente não entendia na época dos meus tios. Hoje já sabemos que tratar-se da insuficiência adrenal. É preciso tomar corticóide e tomar cuidados com febre e acidentes. Um paciente com insuficiência adrenal tem variações na taxas de hormônios quando tem febre ou um acidente que se o médico não sabe do problema das adrenais, pode levar a óbito e foi o que aconteceu com meus familiares. Na verdade naquele tempo pouco se tinha acesso a rede de saúde, eles em geral moravam no interior ou em sítios. Só em no ano de 70, morreram 3 irmão da minha mãe em poucos meses, eles moravam no sítio, morriam antes de chegar a algum pronto de socorro ou um centro maior. Os médicos falaram que mais cedo ou mais tarde eu também terei essa insuficiência adrenal, todo paciente com adrenoleucodistrofia desenvolve.

No meu caso, há inflamações no cérebro e na coluna cervical e dorsal. Essas inflamações podem causar várias coisas, tantas coisas que eu nem sei. Afinal as inflamações estão no local que controla tudo. Por enquanto, estou com inflamações, são se sabe se essas inflamações vão gerar degenerações ou não, depois de tratar as inflamações é que saberemos. Tudo pode ser afetado, dependendo do local das inflamações. O que eu sinto hoje é uma falta de habilidade e força em todo lado direito do corpo. Eu disse lado direito, logo o lado esquerdo e meio estão tudo bem, graças a Deus! Por isso que estou sempre de bom humor, pois está tudo em dia!

Depois de conversa com vários médicos, ficou claro na minha cabeça que para mim só tem uma saída, o transplante de medula óssea. Só assim, eu irei parar a doença. Não se sabe por quanto tempo a doença ira ficar estabilizada depois do transplante, mas sem ele, provavelmente eu poderei ficar no estado vegetativo. Como a doença foi descoberta há pouco tempo pela medicina não tem nenhum paciente que tenha feito o transplante há muitos anos. Mas se eu conseguir para isso e depois voltar lá pelos 60 ou 70 anos, tá no lucro demais.

Agora começa uma corrida contra o tempo. A pessoa que tenho a maior probabilidade de ser meu doador no transplante é o meu irmão, cerca de 25 a 35% de chance. Os primeiros exames já deram negativo, mas fizemos outros. O mais provável é meu doador saia do banco de doadores, na verdade já estou cadastrado lá.

Esse transplante tem todo um risco e é bastante relevante esse risco. No meu caso, não tem dados clínicos sobre a doença na fase adulta. Os médicos não sabem de nenhum caso no mundo de adrenoleucodistrofia em adulto que tenha feito o transplante. Os poucos casos que existiram os pacientes se não fizeram o transplante por escolha própria ou não tinham mais condições de fazer o transplante.

Para fazer o transplante são necessárias duas coisas, que a doença não tenha afetado o intelecto do indivíduo, a doença pode causar demência, inclusive na minha família tem um caso. E as lesões no cérebro não podem está grandes. Tem um cálculo que eles fazem das lesões, chamado "escore de Loes", esse não pode está acima de 10 para fazer o transplante. O meu estava em 3 em maio e subiu para 4,5 agora em agosto. Não sabemos se as lesões aumentaram ou foi o radiologista que fez o cálculo que é mais minucioso, sabemos que a máquina da segunda ressonância é mais potente, talvez ela tenha pegado mais coisas.

Preocupados com esse aumento das lesões, se for o caso, os médicos decidiram fazer uma pulsoterapia, que é o tratamento com corticóide em alta dosagem direto na veia. Isso será bom se as lesões tiverem aumentado ou não, os médicos já estavam pensando em fazer isso antes no resultado do escore do Loes sair, o escore foi mais um indício que devo fazer essa pulso. Vou fazer esse tratamento 1 vez por mês. Durante 5 dias. Eu vou para o hospital e passo 2 horas tomando esse remédio. Estou bastante esperançoso que esse tratamento vai dar certo. Eu já fiz essa pulsoterapia em março, quando os médicos suspeitavam de outra doença, o resultado foi bom, tive bastante melhora nos movimentos e nas neuroimagens.

Outro fato importante é que onde eu farei o transplante terei que morar 6 meses nesse local. O transplante é complicado. Enquanto num outro tipo de transplante as defesas do paciente são diminuídas para ela aceitar o novo órgão. Nesse caso, ela é levada a zero, então qualquer doença aparentemente simples pode ser perigosa nesse caso. Inclusive, no momento do transplante, a medula do doador, pode encarar meu organismo como um corpo estranho e atacar ele. Em crianças com a adrenoleucodistrofia o transplante tem só 50% de chance de dar certo. Em adulto eles acreditam que as chances devem ser muito maiores. Com base em outras doenças que precisam desse mesmo transplante, como a leucemia, eles me falaram que sendo o paciente saudável que não tenha outros problemas (como eu estou), adulto e tendo doador da família, essa chance chega aos 90%. Tem que dar certo, até por que se o transplante der errado... Fique com medo depois que eles falaram que só metade das crianças estão vivas depois do transplante. O transplante é o divisor de águas, se der certo a doença para, mas dando errado, não tem sobrevida depois dele. Não tem o que fazer, é melhor isso que perder os movimentos e ficar imóvel numa cadeira de rodas. Para chegar nessa fase de perder os movimentos, pode ser que demore vários anos, ou nem chegue, mas pode ser que aconteça em pouco tempo, não tem como saber. O que sabemos é que minha evolução não está lenta, de fevereiro para cá já perdi muitos movimentos e pelas imagens, foi considerada uma evolução rápida pelos médicos. Nos casos da minha família demoravam anos para ter uma perda como a minha.

Pessoal, tenho que fazer um apelo a vocês, quem puder, por favor, vá ao Hemovida (em frente ao hospital HOUL) e se cadastre como doador de medula óssea. Levem que vocês puderem levar familiares ou amigos. Lá eles vão colher só uma quantidade de sangue muito pequena, só isso, é bastante simples entrar no banco de doadores. O tipo sanguíneo não importa. A chance de ser meu doador é pequena, mas quem sabe, tenho que tentar. Se não der certo comigo, pode dar certo com outra pessoa que também está precisando. Embora a maior chance seja que não dê certo com ninguém. Por favor, façam isso por mim, eu realmente estou precisando.

Uma coisa boa é que eles falaram que o transplante impede o avanço da doença, mas em casos cerebrais, o meu, tem chance de melhorar a parte motora. Isso dá muita esperança. Não sei se vou voltar ao normal, mas se melhorar, já passam várias esperanças na cabeça. Imagine se de repente eu puder voltar a trabalhar e de novo embarcado, voltar a ter minha vida normal, hoje é um sonho.

Estou querendo crê que tudo isso é passageiro, que vai dar certo e no fim vou ficar bom. E quanto mais eu acredite na minha melhora melhor. Não sei se isso é fé, força de vontade ou os dois, mas estou bem, com a cabeça boa e muito certo de que vou fazer tudo que for possível. Não vai ser de mão beijada que vou me entregar para essa doença. Faço fisioterapia e fonoaudióloga todo dia. Quando acabar um pouco essa fase de médicos e exame, voltarei para a terapeuta ocupacional. Além da minha vontade de ficar bom, tenho o apoio dos meus familiares e amigos que está sendo muito importante para mim.

Vai dar tudo certo!

Caríssimos (as),

                Endosso os depoimentos abaixo. Ricardinho é filho de Sebastião Linhares Medeiros, funcionário aposentado do Banco do Brasil por invalidez (Bastinho é renal crônico; ele faz hemodiálise três vezes por semana). Bastinho trabalhou nas agências de Caicó, Jucurutu e Canguaretama. Ricardinho tem menos de trinta anos, é engenheiro mecânico e funcionário da PETROBRAS. Sua doença é degenerativa e não se sabe se tem cura; é uma doença raríssima e, acredita-se, que um transplante de medula irá curá-lo. Vamos ajudar a esta família! Procurem o HEMOVIDA!

Atenciosamente

Manuel da Silva

Célia Buarque: recebi por e-mail e não pude deixar de tentar ajudar um pouco que seja. Não conheço as pessoas, mas creio que um depoimento tão completo como este não pode deixar de ser verdade. Peço a Deus que faça o melhor para o rapaz e sua família. Amém!

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Homem está desaparecido há 16 dias em Natal

Homem está desaparecido há 16 dias em Natal

Publicação: 27 de Julho de 2011 às 10:37

Um homem identificado como Sérgio da Silva, de 43 anos, está desparecido há 16 dias na capital do Estado. Sérgio era morador do bairro de Cidade Nova, na zona Oeste, e a família busca notícias desde o dia 11 de julho. O desaparecido sofre de problemas mentais e fazia uso de remédios controlados.

A dona de casa Luzia Diniz da Silva, mãe de Sérgio, relatou a buscas por hospitais e delegacias. "Já fui também duas vezes no Itep para checar as informações. Mas não havia nada lá que desse fim ao meu anseio", disse.

A mulher esclarece que já foi registrado boletim de ocorrência junto à Delegacia Especializada de Capturas (Decap), responsável por buscas dessa natureza. "De vez em quando, ele saia andando pela rua, mas rapidamente voltava. Isso não aconteceu no dia 11 de julho passado", contou.

O homem saiu de casa pela na data citada vestindo uma camisa roxa e uma bermuda preta.

Contatos para informações

8887-1049 / 8711-2527 / 9143-1122
DivulgaçãoSérgio da Silva - de 43 anos
Sérgio da Silva - de 43 anos
Fonte: tribunadonorte

quinta-feira, 2 de junho de 2011

Pedido de ajuda diferente

Li esse anúncio na Tribuna do Norte e achei muito curioso. Um pedido de ajuda bem diferente, quem quiser ajudar o telefone está aí a baixo. Só ligue se realmente for fazer o bem pois esses dois precisam de carinho, muito carinho.

AJUDA VOLUNTÁRIA - Sou idoso e sou só e tenho uma filha de 25 anos c/ necessidades especiais. Procuro uma familia p/ ajudar, pois a mãe e família negam tal ajuda. Apesar de sua deficiência, ela fala, vai a escola, anda e o que necessita é carinho de familia. Tipo: passar fim de semana, passear etc. Ligue: 9968-4752

Fonte: TRIBUNA DO NORTE

jesusdehavaianas.blogspot.com

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Campanha: 1 milhão de Assinaturas pela Pessoa Desaparecida

25 Maio 2011



No dia 03 de outubro de 2009 minha filha Ana Paula Moreno Germano, de 23 anos, saiu de nossa casa na cidade de Carapicuiba (SP) às 5h30min para ir trabalhar, cumprindo uma rotina que já fazia há quase dois anos. Ela entrava às 6h da manhã em uma empresa no bairro de Alphaville, região de Barueri, São Paulo, onde eu também trabalhava, só que no horário da tarde. Às 13h30min, quando cheguei à empresa, descobri que Ana Paula não tinha aparecido no trabalho aquele dia. Na mesma hora liguei para o seu celular, mas estava fora de área. Minha filha mais velha, juntamente de seu esposo, foram me buscar para irmos a empresa de ônibus conseguir com o setor de tráfegos um relatório do cartão de passagem de ônibus, que naquele dia não havia sido usado. Como Ana Paula não tinha dinheiro na carteira, ficou claro que não embarcou no ônibus. Em seguida parti para as empresas de monitoramento da cidade, pois Alphaville tem muitas câmeras de segurança. Tive acesso a todas as imagens daquele dia, ficando claro que minha filha não chegou a passar pela região. Às 18h eu já estava dentro da delegacia registrando o B.O (Boletim de Ocorrência), no dia seguinte fui a D.H.P.P. em SP Capital, registrando a queixa, levei a foto dela para ser colocado no site da polícia. Dos policiais das delegacias por onde passei ouvi que eu já tinha levado 90% do trabalho pronto para a polícia. Até onde entendi, restava 10% para a polícia fazer, mas que não tiveram a capacidade de realizar. Da polícia tenho o B.O e mais nada. Não concederam nem a quebra do sigilo telefônico da minha filha, talvez a única maneira de conseguirmos uma pista.

São quase dois anos de muita luta com a Justiça em todos os setores: delegados, promotores, enfim, já tentei de todas as formas. Por desencargo de consciência fui até ao prefeito da minha cidade e dele ouvi que nada poderia ser feito. Diante de tanto descaso, resolvi buscar uma providencia. Comecei a montar um quebra cabeça colocando tudo o que precisaria ter acontecido e não aconteceu, tudo o que deveria ter sido feito e não foi, e comecei a escrever uma resposta daquilo que com certeza precisaria acontecer.Nessa investida soube que para ser apresentado ao Congresso Nacional um pedido que se comprova que o que existe não funciona, precisa, junto com o pedido de mudanças, ter 1 milhão de pessoas que queiram a mesma coisa. Resolvi então começar a recolher essas assinaturas para mudar a situação do desaparecimento de pessoas no Brasil. Estas assinaturas deverão ser recolhidas entre os estados brasileiros. Quem quiser me ajudar e a todas as mães de pessoas desaparecidas no Brasil, basta enviar nome completo, RG e a cidade para os endereços de correspondência em nota abaixo.Desistir dessa luta é desistir de minha filha, coisa que jamais farei.

Sinto em mim a dor de todas as mães dos desaparecidos, uma dor que nos enfraquece, que é a dor da incapacidade. Nos sentimos incapazes diante de tanto descaso, com nossos filhos sabe Deus onde, e nós sem poder fazer nada, esta dor é que nos aniquila. Mesmo assim nós, mães de desaparecidos, lutamos, temos projetos, temos sonhos e acreditamos que podemos mudar. Sei que são muitas as barreiras, que nem sempre temos forças ou condições de continuar, mas não importa. O que importa mesmo é a força e a fé que tenho que nós todas vamos vencer esta guerra. Para isso precisamos da sua assinatura.
Sandra Moreno, mãe de Ana Paula e é a mais nova integrante das Mães do Brasil, Mãe de Carapicuiba e autora da campanha.

Nota: Em breve estaremos lançando a petição on-line. Você pode também enviar sua lista de assinaturas contendo nome completo e RG para os endereços:
São Paulo: Av. Maria Helena, 243 - Carapicuiba CEP: 06320-970 Caixa Postal 53
Rio de Janeiro: Rua Laudelino Coelho, 361 - Barra Nova - Saquarema CEP: 28990-000


Fonte: MãesdoBrasil 


Célia Buarque: Meu pedido - Divulguem essa campanha. Esta dor é indescritivelmente cruel para quem sente. E, embora, não tenha esbarrado no descaso vejo que o mesmo não acontece com outras pessoas na mesma situação. Deus mandou os anjos para encontrar meu filho e peço-lhe, encarecidamente, que os mande novamente para encontrar os filhos de todos nós. Precisamos divulgar, sermos solidários a quem sofre.

quinta-feira, 19 de maio de 2011

DEPOIMENTO DO PAI DA CRIANÇA ENCONTRADA

O fim de um drama‏

Danilo Bicalho (pai da criança encontrada)

Quando tudo diz que não, e parece que o mar não vai se abrir. Quando tudo diz que não, minha fé me dá coragem pra seguir, pois sei que não estou só, pois o Deus do impossível nos sustenta com sua mão e nos faz prevalecer ante todo o mal.

Uma dor indescritível, inexplicável. Uma dor assim só pode ser curada com algo ainda mais indescritível e inexplicável: o Poder de Jesus Cristo. Foram 135 dias distante de meu filho, sem informações, sem contato. Foram 135 dias que, se cruzados solitariamente, seriam insuportáveis. Mas o Espírito Santo esteve presente em minha vida por todos esses dias. Me guiando nas curvas que encontrei pelo caminho, me levantando em cada queda, em cada investida frustrada. E é apenas confiando no Senhor que consegui suportar todos esses dias.

Há uma semana, a mãe de meu filho (que havia fugido com ele sem dar notícias) me ligou para dizer que eu nunca mais veria meu filho e que, já que eu acreditava tanto em Deus, que eu pedisse a Ele para encontrá-lo. Após essa afronta ao poder do Senhor, tive plena certeza de que tudo iria terminar logo. E não demorou muito, 10 minutos depois recebi um contato via twitter dizendo que sabia onde ela estava. Uma resposta de Deus, não a mim, mas àquela que duvidou de seu poder.
Estive em Feira de Santana-BA, na semana passada, acompanhado de meu advogado, para buscar no endereço que me havia sido fornecido. Lá recebi a confirmação de que meu filho realmente encontrava-se na cidade, mas havia se mudado da casa que me informaram. Mas, o Espírito Santo de Deus continuava agindo, montamos uma rede na cidade com a ajuda dos funcionários da justiça, dos policiais militares que mais tarde descobri serem irmãos em Cristo, de amigos que montaram correntes de oração, etc.

Voltei de lá desapontado, mas com a certeza de que estava ainda mais perto. Foi quando na segunda feira, recebi uma ligação de um conhecido, de Feira de Santana, informando que a mãe após as investidas policiais, se sentiu pressionada e entregou a criança. Chegamos em casa hoje pela manhã. Ele está muito feliz por reencontrar todos os familiares, inclusive parentes maternos (bisavó e tias) que atravessaram esse espinhoso caminho juntamente comigo.

O Salmo abaixo reflete bem meu ânimo neste momento:

"Esperei confiantemente no Senhor; Ele se inclinou para mim e me ouviu quando clamei por socorro. Tirou-me de um poço de perdição, de um tremedal de lama; colocou-me os pés sobre uma rocha e me firmou os passos. E me pôs nos lábios um novo cântico, um hino de louvor ao nosso Deus; muitos verão essas coisas, temerão e confiarão no Senhor. Bem-aventurado o homem que põe no Senhor a sua confiança e não pende para os arrogantes, nem para os afeiçoados à mentira. São muitas, Senhor, Deus meu, as maravilhas que tens operado e também os teus desígnios para conosco; ninguém há que se possa igualar contigo. Eu quisera anunciá-los e deles falar, mas são mais do que se pode contar". (Salmos, 40:1-5)


Minhas considerações: Creio em Deus acima de qualquer coisa e Ele dá provas que não abandona seus filhos (todos os seres que Ele criou) bastando para isso que tenham uma Fé incondicional. Esse depoimento pode servir para que outras pessoas, como o Danilo, possam ter a mesma força e o mesmo desfecho.

Quando fui eu que estava em desespero (desaparecimento do meu filho) me prostrei ao chão (joelhos ao chão literalmente) e entreguei ao Senhor toda a minha impotência diante do que estava acontecendo. Fiz tudo o que estava ao meu alcance mas só Deus pode transformar meus pequenos esforços e de todos os que nos ajudaram em um grande MILAGRE. 

Dou graças ao Senhor Nosso Deus por nunca nos abandonar, mesmo quando nos comportamos mal, mesmo quando não fazemos as coisas direito, ele é capaz de perdoar e arrumar nossa bagunça e nos dá, sempre, uma OUTRA CHANCE. 

quarta-feira, 18 de maio de 2011

CRIANÇA ENCONTRADA

Renata Bessa
@